quarta-feira, 24 de junho de 2015

JAPANESE RAILCARS H0e // AUTOMOTORAS JAPONESAS - PART 2


NARROW GARAGE http://homepage2.nifty.com/narrow-garage/NarrowGarage.html#kasha

O modelo como aparece na página da narrow garage.
/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
The model as it is on the Narrow garage site


O kit da Narrow Garage monta-se sem problemas. Na verdade, estava tão certinho que descuidei-me e acabei por cometer alguns erros estúpidos de montagem... Não tomei atenção às uniões nas esquinas e para as aperfeiçoar foi muto difícil para não danificar os rebites.  Pintei de maneira diferente do sugerido porque... me apeteceu. Achei que faria melhor contraste num cenário coberto de neve.
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
The Narrow Garage kit is so precise I "managed"  to ease my atention and make some minor mistakes. didn't pay atention to a perfect joint in hte corners, later wasn't easy to clean up around the rivets.  Painted in a different manner as I felt it would stand out better in a snowy landscape.
 

A minha interpretação/my interpretation
 
Aru decals



 
 

JAPANESE RAILCARS, H0e / AUTOMOTORAS JAPONESAS H0e - PART 1

Winter scene H0e // TSUGAWA DUMMY
Esta e as seguintes automotaras que iniciei a construção serão a frota na maqueta "CENA DE INVERNO".
Começo por apresentar o modelo da Tsugawa.
 
Modelo da Tsugawa sem motorização nem iluminação. Vem com um engate não funcional o que é aceitável, pois não planeio acoplar a mais nenhuma unidade.
Ao ver o modelo da Aru Models em resina que usa um motor Bandai de 2 eixos, tenciono adaptar o mesmo motor a esta automotora. Será freelancer, mas a diferença para uma réplica à escala implica um dígito mais no preço, coisa que não estou disposto a gastar.
Como pretendo criar uma "frota" para uma maqueta futura, pintei este modelo, pelo que adquiri decalques alternativos. Não arranjei registos pequenos para substituir os que estão perto da esquina do veículo, nem consigo identificar o que significam.
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Dummy model from TGW /Tsugawa. No lighting or fucntional coupler. I'll try to install leds for the lighting, but I'm not concerned about the couplers as I don't intend to se them in double traction.








O tratamento que dei à pintura assusta um pouco, não tenho referencias que a suportem. Tentarei amenizar o aspecto agressivo após a aplicação dos decalques que chegaram após a pintura. baseio-me na observação de material rolante  de países com Invernos de neve onde o tempo com "wet snow" e "slush" ("neve molhada e lama) fazem uma papa feia de neve, gelo e lama que salpica o material rolante. A neve poderá ir limpando a lama, mas fica uma poeira fina (difícil de descrever) com um efeito muito subtil que ainda não atingi.
Faltam ainda os faróis e os varões de apoio junto às portas que vêm moldados na massa.  
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

The style of weatheruing i gave to this model is alittle harsh and I have no japanese references to corroborate it. i'm using my memories of rolling stock under the condictions of wet snow and slush. They end up muddy and even if the snow is somewhat cleaning, a fine dust settles and reapears as soon as the material rolls again.
I'll try to soften the harsh look after i apply the decals thta i only received after weathering the railcars.
At this stage it is still missing the head lights that will have to be aftermarket or scratchbuilt and also the grab irons.
/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
 
Na rectaguarda da automotora existe uma plataforma colapsável para o transporte de bagagem e carga volumosa. A fase seguinte será a costrução de raiz de uma base para instalar uma motorização Bandai ou Kato.
/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Next steps, the construction of a base to insert a Bandai or Kato power unit.
 
 
 
 

domingo, 31 de maio de 2015

CENA DE INVERNO NO JAPÃO RURAL / WINTER SCENE IN RURAL JAPAN // H0e - PART 2


A montagem dos kits que vão constituir a frota começou ontem.
started yesterday to assemble the kits that will form the fleet 

 
Peguei em 2 modelos, um da narrow garage, um fabricante Japonês
 É um kit em resina PVC (parece-me), motorizado por um chassis Bandai Shorty
O outro modelo é em plastico injectado da Tsugawa sem motorização. Irei adaptar um chassis Bandai, a diferença entre eixos não é grande, o mais notório será o aspecto mais volumoso da parte de baixo do veículo.  
///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Started with 2 models. One from narrow garage, a Japanese manufacturer
It is a kit in PVC resin (I think), powered by a Bandai Shorty.
The other model is a dummy from Tsugawa. I will power it with a Bandai shorty. The distance between axels is quite close. The obvious difference will be the bulky look of the Bandai power unit
.











 
 

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Lx35 -PART 10

Este projecto está parado, não só pelas razões apontadas antes - ter de construir todos os edifícios de raiz - como se está a tornar claro que o conceito de micro-módulos, apesar de muito conveniente exclui a característica mais proeminente dos eléctricos da Carris: a maior parte do traçado é a subir e descer Colinas. Não abandonámos os micro-módulos, só que estamos a ser "empurrados"  para uma abordagem mais complexa, implicando uma sequencia rígida para os módulos. Isto é, para representar a característica mais marcante, teremos módulos a subir e outros a descer. Além disso gostaríamos de replicar ruas estreitas, por vezes com sentido único ou trechos com transições de via dupla para via única como acontece na carreira 28.
A nossa experiência com as normas G160 que criámos há uns 18 anos aponta-nos uma solução. Nelas acrescentámos o conceito de continuidade de paisagem.
No caso das normas Lx35 teremos de acrescentar ao habitual normativo do ponto de encontro dos carris no plano horizontal, a cota de altitude.  Os módulos tornam-se rígidos, só podendo ser montados numa sequência, mas sendo tão minúsculos e não se antevendo uma adesão em catadupa, será sempre fácil de transportar todos os módulos para exposição ou sessões privadas. Não se pretende ter uma maqueta enorme, apenas uns quantos módulos que representem de forma generic, mas reconhecível a beleza de Lisboa.  
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
This project "stalled", not only for the reasons previously pointed out - the need to scratch build all buildings - but also because it is becoming clear to us that in spite of being an interesting size, the micro-modules the way we built to test leave out the main feature of Lisbon trams: going up and down hills, winding through narrow streets, sometimes changing from double track to single track to fit in some streets dating from the XVIIIth. century.
Our experience with the norms G160 we designed almost 18 years ago, come to mind. There we added to the concept a landscape continuity.
So for the Lx35, besides the usual norms to regulate the meeting point of the tracks in the horizontal plane, we'll have to add the "altitude". Connecting the modules will only work on a rigid sequence, but they are so tiny and light and were not willing to build a huge layout, transporting all modules to an exhibition or for private sessions is not going to be a logistic headache.
Our goal is to keep the layout small, the size enough to have a generic representation of beautiful Lisboa
 









 

quinta-feira, 28 de maio de 2015

PORTO DE PESCA / FISHING HARBOUR

 
 
 
N scale / DIMS.: aprox. 900 X 250mm / shelf layout 
TEMA: Porto de pesca servido por caminho de ferro
 
Volta e meia rabisco no meu caderno "futuras" maquetas que o mais certo é nunca construir. É "modelismo de sofá", mas vejo alguma utilidade nestes rabiscos que vou fazendo. Aprendo sobre coisas que nem imaginava existirem e pratico o desenho de pequenas maquetas.
Esta tem apenas 2 agulhas ao centro da cena. As cassettes à esquerda são a ligação à gare de triagem. Na cena encontram-se 3 destinos: a lota, um pequeno estaleiro naval e uma fábrica de processamento de alimentos. O observador está numa posição virada para o mar que mal vê através das estreitas vielas entre edifícios. Um viaduto com via dupla tenta bloquear a visão da abertura de passagem para a gare fantasma. É uma solução estafada que desejo evitar, subindo a altura do edifício da indústria alimentar. Talvez tenha espaço para uns quantos edifícios insinuando a zona comercial. À direita uma cassette alinhada com o armazém do estaleiro, permite remover ou carregar vagões abertos.
OPERAÇÃO
Uma DD13 entra em cena com 2 ou 3 vagões e manobra para os colocar no destino. Depois recolhe o que estiver pronto para ser expedido e volta à triagem. Os vagões já têm de vir na posição correcta, pois não existe um feixe de vias para que a máquina contorne a composição. No fundo é o que se passa na realidade, o tractor de manobras já leva para os ramais a composição com os vagões por ordem de entrega.
Neste momento não sei ainda se será uma maqueta interessante para operar. Provavelmente só saberei se a construir.
A FROTA
1 DD13, uns 8 vagões refrigerados e uns 2 plataformas.  
 
 
DD13 early paint scheme, brown with yellow stripes Kato #29751
 
 
Re12000  refrigerated vehicles built in 1954. Carries a cargo that requires temperature control, such as raw vegetables and fresh fish.
Resa 5000 refrigeration carsfor  fresh fish transport .It was introduced around 1968 for lower-speed trains, to replace older equipment. Because there were no cabooses rated for 100 kph use, the REMUFU incorporated the conductors room on the end, similarly to the KOKIFU 10000. But trucks and refrigerated containers eventually took over the traffic, and the cars were retired by 1986.
Wamu21000 on duty from 1929 until 1984, Common boxcar
TSUMU1000 / Zum 1000 ventilation car on duty from 1950 until 1985
 
 
CENÁRIO
O edifício da lota e do estaleiro serão provavelmente kits da Tomytec. Se optar por uma zona comercial da cidade, utilizarei kits da Tomytec e Grenmax. O resto será construído de raiz.
Por detrás dos edifícios, para representar a parte do mar, tenho duas opções em consideração. Incluir em trompe l'oeil os barcos de pesca ou usar kits de embarcações da Tomytec. O que se poderá ganhar em realismo com os navios em 3D perde-se em espaço, implicando uma profundidade da maqueta nuns 30 a 35cms. Uma dúvida que só poderá ser esclarecida se a maqueta for construida.
Neste projecto tenciono incluir iluminação interior nos edifícios para dar um ar "mágico" a uma cena nocturna. A iluminação geral da maqueta será com um projector portátil. Esta maqueta é para ser apresentada em cima de uma mesa. Torna-se mais confortável para o operador e para os observadores, que poderão sentar-se.
  A via será um misto de Kato e Peco, ambas em código 80. A Kato tem uns troços rectos para ligar à via Atlas. Pelo que apurei a Atlas e a peco são compatíveis, espero portanto que o conceito funcione. Os troços de via Kato destinam-se a unir firmemente as cassettes à maqueta, dispensando outro tipo de fixação.


Uma image que merece a pena ser reproduzida // An image worth to be replicated


Arquitectura industrial do pós-Guerra // Post war industrial architecture 


Ruas e vielas apertadas entre casario subindo a colina // Streets and alleys embedded in the compact urban setting going uphill

 
 
Lotes compactos, só se vêm os telhados à distância // compact plots, from far only the roofs are visible
Uma imagem muito interessante para tentar resolver o espaço à esquerda, junto à passage para a cassette // A very suggestive photo showing a solution for the left corner of the layout, next to the passage to the staging yard. 
A linha passa apertada pelos espaços livres na apertada malha urbana // the track goes through the available spaces in the dense urban setting. 


CONSTRUÇÃO
Estou tentado a usar de novo o método de "tabuleiro" em poliuretano extrudido (vulgo wallmate), com uma moldura em contraplacado fino de 3mm.  Para evitar empenos (ou minimizá-los) terei de usar perfis de madeira como reforço estrutural. A maqueta ficará extremamente leve, fácil de transportar.
A outra opção é o uso de contraplacado de 6mm, conferindo maior solidez sem complicações de montagem, mas aumentando o peso. 
 
Esta é a ideia inicial. precisa de ser trabalhada. Irei colocando aqui os desenvolvimentos deste projecto que não sei se passará à fase de construção.
Sem a preciosa ajuda de colegas modleistas no forum JNS não teria conseguido avançar como já avancei. É agradável lidar com pessoasque comentam só quando têm algo a acrescentar, não para "aparecer" como em alguns foruns. Pesquisar este tema sem ter rudimentos de Japonês é muito difícil.
 
Traçado 1 / Trackplan 1
 
Traçado 2 // Trackplan 2

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
I find myself doodling in my notebook sketeches of "future" layouts. Most of them never to be built. It is "armchair  modellling", but It can be useful. I learn about things I didn't even imagined they exist and practice design of small layouts.
This one has only 2 turnouts at centre stage. The cassettes on the left are the connection to the classification yard. On stage thre are 3 destinations: the fish market, a shipyard and a food processing industry.
The observer is inland looking at the buildings by the pier. The sea is hardly seen through the narrow alleys in between the buildings. A raised double track hides the passage to the cassette of the classification yard. It is a worned out cliché that I'll gladly avoid. I might be able to find a better solutino by rising the height of the food processing industry and have a hint of a small borough around the harbour.
OPERATION
A DD13 enters stage with 2 or 3 cars to deliver to on one or all of the 3 destinatiosn. Then picks cars on the way to the classification yard. These have to be positionned correctly in the classification yard as there is no runaround on stage. The track layout is similar to prototype, but I still don't know if it will be interesting.
THE FLEET
1 DD13, some 8 refrigerated cars and a couple of flats.
SCENERY
The fishmarket will be the Tomytec kit. The shipyard might be the one from Tomytec or scracthbuilt. For the business  area, Tomytec and Greenmax have several kits to create a compact urban setting. The other buildings will be scratch built.
I'm considering a backdrop where I include glimpses of the fishing boats. It is an atractive idea as I save a lot of space, but I'm not confortable with it. I might have to go for a conservative approach and use models from Tomytec at the expense of aditional 5 cms to the widness of the layout. Aniother thing I'll only know if I build the layout.
In  this project I want to light the interior of the buildings to add a "magic" look with a night scene.
The general lighting wil be with a couple of spot lights. This layout has no feet, it is to be displayed on a table so that operator and viewers can seat. 
The track will be Peco code 80 with Kato special trnsiction tracks to connect firmly the cassettes to the layout. read somewhere that this transiction section is compatible with Atlas trak wich in turn is compatible with Peco. The purpose of using Kato is to use its characteric connection, dispensing the use of any other fastening solution.
CONSTRUCTION
I'm tempted to use again foambord for the base, finishing the whole with 3mm plywood. This thickness is too flimsy for the backdrop, so I'll have to strenghen with fine wood beams. This method assures a very light structure. The alternative is a plywood construction using 6mm plywood. Stronger but also heavy.
This is the initial idea, i'll be posting further developments.
Without the precious help form fellow modellers in JNS forum  http://www.jnsforum.com/community/index.php
I couldn't have gone so far in the research. It is very refreshing to socialize with people that engage in conversation to be helpful, not for the sheer intent of "showing up". researching this theme without rudiments of Japanese is very hard.